Meu Perfil
BRASIL, Sul, CURITIBA, UBERABA, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Livros, Cinema e vídeo, Ciência, Astronomia



Histórico
 01/10/2015 a 31/10/2015
 01/11/2013 a 30/11/2013
 01/10/2013 a 31/10/2013
 01/09/2013 a 30/09/2013
 01/08/2013 a 31/08/2013
 01/07/2013 a 31/07/2013
 01/05/2013 a 31/05/2013
 01/03/2013 a 31/03/2013
 01/02/2013 a 28/02/2013
 01/11/2012 a 30/11/2012
 01/08/2012 a 31/08/2012
 01/07/2012 a 31/07/2012
 01/06/2012 a 30/06/2012
 01/02/2012 a 29/02/2012
 01/01/2012 a 31/01/2012
 01/09/2011 a 30/09/2011
 01/08/2011 a 31/08/2011
 01/07/2011 a 31/07/2011
 01/06/2011 a 30/06/2011
 01/02/2011 a 28/02/2011
 01/01/2011 a 31/01/2011
 01/11/2010 a 30/11/2010
 01/10/2010 a 31/10/2010
 01/09/2010 a 30/09/2010
 01/07/2010 a 31/07/2010
 01/05/2010 a 31/05/2010
 01/04/2010 a 30/04/2010
 01/03/2010 a 31/03/2010
 01/01/2010 a 31/01/2010
 01/12/2009 a 31/12/2009
 01/09/2009 a 30/09/2009
 01/08/2009 a 31/08/2009
 01/07/2009 a 31/07/2009
 01/06/2009 a 30/06/2009
 01/05/2009 a 31/05/2009
 01/03/2009 a 31/03/2009
 01/01/2009 a 31/01/2009
 01/12/2008 a 31/12/2008
 01/11/2008 a 30/11/2008
 01/10/2008 a 31/10/2008
 01/09/2008 a 30/09/2008
 01/08/2008 a 31/08/2008
 01/07/2008 a 31/07/2008
 01/06/2008 a 30/06/2008
 01/05/2008 a 31/05/2008
 01/04/2008 a 30/04/2008
 01/03/2008 a 31/03/2008
 01/02/2008 a 29/02/2008
 01/01/2008 a 31/01/2008
 01/12/2007 a 31/12/2007
 01/11/2007 a 30/11/2007
 01/10/2007 a 31/10/2007
 01/09/2007 a 30/09/2007
 01/08/2007 a 31/08/2007
 01/07/2007 a 31/07/2007
 01/06/2007 a 30/06/2007
 01/05/2007 a 31/05/2007
 01/04/2007 a 30/04/2007
 01/03/2007 a 31/03/2007
 01/02/2007 a 28/02/2007
 01/01/2007 a 31/01/2007
 01/12/2006 a 31/12/2006
 01/11/2006 a 30/11/2006
 01/10/2006 a 31/10/2006
 01/09/2006 a 30/09/2006
 01/08/2006 a 31/08/2006
 01/07/2006 a 31/07/2006
 01/06/2006 a 30/06/2006
 01/05/2006 a 31/05/2006
 01/04/2006 a 30/04/2006
 01/03/2006 a 31/03/2006
 01/02/2006 a 28/02/2006
 01/01/2006 a 31/01/2006
 01/12/2005 a 31/12/2005
 01/11/2005 a 30/11/2005
 01/10/2005 a 31/10/2005
 01/09/2005 a 30/09/2005
 01/08/2005 a 31/08/2005
 01/07/2005 a 31/07/2005
 01/06/2005 a 30/06/2005
 01/05/2005 a 31/05/2005
 01/04/2005 a 30/04/2005


Categorias
Todas as mensagens
 Boca no Mundo
 Ciência, Astronomia
 Poesia e Literatura
 Outras Artes
 Filmes e séries


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 BLOG DAELN-UTFPR
 Mário Bortolotto
 Micos, Gafes & Vexames
 Bacia das Almas - Paulo Purim
 Proibido Ler de Gravata
 Márcio Américo
 BLOG da Merie
 Angeli
 BLOG da Livraria Osório SEBO
 Leo Jaime, o BLOG
 Crônicas, vários autores
 Diário de uma Prostituta
 NonaArte HQ's
 Bertoldo Schneider, Site
 Engenheiras de Saia
 Poéticas Profecias
 Espelunca - Ademir Assunção
 Stocker - Stockadas
 Bestiário (POESIAS)
 Mustafá & A Confraria
 UOL-BLOG
 Thadeu, Polaco poeta
 Mônica Berger, Poeta
 Poesia Jornal
 Astrália-Marcos Prado-Tributo
 Blog do Eltom
 Blog do Machado


 
QuasarGhost, The BSJ WeB Log
 

The Dark Side of the Moon

The Dark Side of the Moon

 

Eu não pagaria o mico de deixar um título desses para a posteridade, de correr o risco de pensarem que eu realmente acho que existe um lado ‘escuro’ na Lua. Quem lida com astronomia (não a doença da Astrologia) sabe que tem muita gente e muita bobagem convivendo juntas. Mas deixando Astronomia de lado (ou nem tanto, como se verá), vejam que pedaço raro de lirismo esse, de Roger Water, do disco “The Dark Side of the Moon / Pink Floyd”.

 

All that you touch..All that you see / All that you taste..All you feel

All that you love..All that you hate / All that you distrust.. All that you save

All that you give.. All that you deal / All that you buy, beg, borrow or steal

All you create .. All you destroy / All that you do.. All that you say

All that you eat… everyone you meet / All that you slight… everyone you fight

All that is now.. All that is gone / All that’s to come.. And everything under the sun… is in tune

But the sun is eclipsed by the moon.

 

tradução nem tão livre 

 

Tudo que você toca.. Tudo que você vê / Tudo que você prova.. Tudo o que sente

Tudo que você ama.. Tudo que você odeia / Tudo que você desconfia.. Tudo que você salva

Tudo que você dá.. Tudo que você lida / Tudo que você compra .. pede, empresta ou rouba

Tudo que você cria.. Tudo que você destrói / Tudo que você faz.. Tudo que você diz

Ou come.. cada pessoa que encontra / Tudo que você despreza.. cada pessoa que agride

Tudo o que é agora.. Tudo o que já foi / E o que está por vir... todas essas coisas sob o Sol.. estão em harmonia

mas o Sol está eclipsado.. Pela Lua.



Escrito por QuasarGhost às 23h09
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

 

 Mama Yancey

Ouvir “Mistery Train”, de Junior Parker (Sun Records, a mesma do Elvis, Roy, e uma porrada de outros monstros do Rock, faixa do CD da trilha do ótimo filme “Mystery Train” (1989), do não menos ótimo Jim Jarmusch),  me fez lembrar do dia que conheci, ou que ouvi Mama Yancey pela primeira vez. O Antônio Carlos tinha me emprestado uma coleção de LPs com músicas da Atlantic Blues. Depois que eu topei com aquela música (não me lembro mais o nome, me “chutaram” a fita faz tempo), aquela voz, aquele jeito blues daquela deusa, o boogie-woogie-man segurando os cavalos ao piano, eu fiquei mais de três horas ouvindo uma única faixa. Nunca tinha feito isso e nunca mais repeti. Ela cantando e o marido Jimmy dilacerando ao Piano... o céu existe! Tive certeza disso aquela noite.



Escrito por QuasarGhost às 20h03
[ ] [ envie esta mensagem ]



Para o século XXI. 

       (para Picolis in memoriam)

O motor de impulso hiperlumínico
traz  o outro lado da galáxia pra cá
A informação instantânea
fótons gêmeos, filhos de urano, provam.
Fazendas no mar alimentam
12 bilhões de Homo sapiens s.
Colônias na Lua,
Marte e outras luas
inteligências
noutras galáxias.
engenharia biomédica
mísseis protéicos genéticos
curam qualquer doença
ou desavença.
ou celulite, obesidade, envelhecimento.
teremos todos 120.
Acinte.
Todas as mulheres serão gostosas, inteligentes e irresistíveis
como Paula Prentis
em "O esporte favorito dos homens".
Todas terão aquela umidade, frescor e beleza
de Liz Taylor em "Cleopatra".
Nossas esposas serão como Hellen Mirren
de "Calígula".
casas voarão 
Implantes na orelha e dentes, plugados em supercordas
entanglements
Internet do futuro
sonhos do McCoy & Kirk
Spok, Nietzsche, Espinosa
Menos religiões, menos religiosos
e mais, muito mais fé.
Trabalho e salário para todos.
estrogonofe de nozes para todos.
Caviar, lagosta e trufas para todos.
Eclipse solar total
Para todos.
E com tudo isso a dor
Muita dor
A dor será maior
E como todas as coisas desse tempo...
Para todos.



Escrito por QuasarGhost às 23h28
[ ] [ envie esta mensagem ]



Arqueologia

 

 

O arqueólogo tira a areia

do buraco

na secura egípcia

Seu pincel de pêlos de unicórnio

desnuda a superfície frágil

de um esquife

Num movimento une atmosferas

que há milênios não se beijam

Algodões de bolor branco esvoaçam

em espirais chorosas

Quantas gerações de fungo albino

ali viveram?

Guardiões da delicada filha do mecenas

Exposta agora, sua nudez

jamais revelará

A alma, o odor e os desejos de menina.  

0411042148HVBSJ

 



Escrito por QuasarGhost às 23h18
[ ] [ envie esta mensagem ]



Madame Bela

Tem um blog que eu linkei aí do lado que pode parecer um anacronismo, mas só a primeira vista. É o 'Diario de uma Prostituta'. Não me interessa se é real ou se a dona é realmente bonita e gostosa (como diz ser) e nem tampouco as histórias que aparecem por lá. Aprecio coisas que a minha criatividade não é capaz de prover, o que não é o caso, pois acho essas histórias muito fáceis de se imaginar e até de se escrever. O caso é o como elas são contadas. O  valor literário encontrado ali é grande. Existe uma pessoa que luta uma batalha extraordinária com uma armadura. Ela podia ser piegas e falar da batalha ou da armadura, mas fala da pessoa... da pessoa lutando uma batalha contra a armadura... da armadura lutando uma batalha contra a pessoa... Ela diz que está escrevendo um livro (e eu dou a maior força) e desde já, acho que vai ser uma puta obra (e eu não quiz fazer nunhum trocadilho aqui)... acho que a guria leva jeito... tô apostando vamos esperar pra ver...

Alguém, por favor, confira e dê um parecer. Sempre posso estar errado... ou posso estar influenciado pelos encantos

Ah... Para minhas sobrinhas, que sei que perambulam vez ou outra por aqui: Por favor, não leiam o Blog. Em tempo, eu mesmo comprarei o livro pra vocês.



Escrito por QuasarGhost às 17h11
[ ] [ envie esta mensagem ]



É velha, mas ainda boa.

Essa é velha mesmo. Conheci quando era monitor de Física, há uns 20 anos atrás. Desde lá o dito não perdeu nada de sua elegância, mas confesso que o tom de "unificação" reconfortante, que se sente indiretamente, me incomoda.

Essa 



Escrito por QuasarGhost às 23h09
[ ] [ envie esta mensagem ]



De como me vinguei secretamente dos Físicos.                             

B. Schneider Jr.


 

Nelson Garcia é um desses professores que vivem fuçando em idéias encontradas nos mais esquisitos lugares. Sempre gostei de conversar com ele e um dos motivos, com certeza, é que nunca concordamos. É um camarada que sabe fazer perguntas boas e da maneira com que elas devem ser feitas. Um dia desses, ao sairmos juntos de nossas respectivas atividades docentes, ele me mandou outra de suas intrigantes questões, cuja resposta (que encontrei.. embora as partes afetadas não dêem o braço a torcer) veio a me satisfazer um desejo secreto e antigo de dar uma agulhada nos físicos, além de responder uma pergunta arquivada há muito na minha cabeça. Sua pergunta foi assim: Quando um raio de luz entra no vidro, o que é que muda? Ele estava se referindo ao fato de que algum parâmetro do raio deve mudar, mas qual?. O censo comum dos iniciados em ótica está cheio de respostas prontas. Rapidamente juntou gente pra conhecer o problema, pra tentar responder. Cheguei a ouvir incoerências e provas de ignorância de pessoas que se arrogam especialistas na área. Pessoas cujo prazer não é pensar, mas saber (aquele “tipo” de saber). O problema disso é que saber sem pensar não é útil para problemas novos (não que este seja um problema novo), nem divertido. Bom, para responder o problema, revisamos o que sabíamos. A freqüência de uma onda de luz (visão ondulatória) ν, multiplicada pelo comprimento de sua onda, λ, é sempre igual à velocidade da luz, c (λ.ν=c). Todo bom estudante de física ou engenharia sabe disso (e a p... do bom estudante não é necessariamente aquele que tira as melhores notas... e um bom estudante sabe disto). Quando eu disse que isso só valia no vácuo, metade dos "especialistas" se desesperaram (pra você ver o nível). Desde meu segundo grau eu sei que a luz viaja mais lentamente em qualquer meio diferente do vácuo e, portanto (a equação vim a saber mais tarde), produto da freqüência (ν) e o comprimento de onda (λ) é genericamente igual à velocidade da luz no meio em questão. Muito bem. Pacificados os ânimos, partimos para o problema real. Quando ela está viajando dentro do vidro, o que é que muda? freqüência ou comprimento de onda? Uma ou outra, ou ambas devem mudar, pois a velocidade muda dentro do vidro. Newton já sabia disso. Neste momento, a outra metade de "especialistas" debandou exasperada com sua própria falta de habilidade. Usei a técnica ‘gedanken’, experimentos pensados, que aprendi nos livros sobre Einstein nos meus 15, 16 anos. Imaginei um ser que pudesse ter um olho dentro do vidro. Se um raio de luz vermelho entrasse no vidro, que cor ele veria? P...! Vermelho, oras! Só pode ser! A cor de uma radiação depende de sua energia. É tolo pensar que a cor seria diferente dentro do vidro. Isto significa que o observador vítreo veria a mesma quantidade de cristas e vales de onda por segundo que um observador externo, ou seja, ele veria a mesma freqüência. Como a velocidade no vidro é diferente e a freqüência é a mesma, quem muda deve ser o comprimento de onda. Um raciocínio simples, mas por quê nem toda pessoa estudada na área é capaz de fazer? Sei lá! Infelizmente, nem todo cientista, profissional ou especialista tem o hábito de pensar. Eu diria que não têm a honestidade nem a humildade de pensar. Por isso mesmo, jamais julgo a sabedoria de uma pessoa por seu título. Principalmente porque vivo rodeado de Dr.’s e Ph.D.’s e conheço bem o que estou falando. Agora, sobre a alfinetada: Por que os físicos usam o comprimento de onda em seus gráficos (para descrever as radiações) e não a freqüência (ou energia)? Sempre achei isso estranho e sempre alimentei um desejo de achar um furo nesta idéia (Mas não ao ponto de procurar uma resposta... ela veio meio sem busca). Vejam, um físico que trabalha com 440 nm (nanômetros) no ar ou vácuo diz que trabalha com luz azul. Uma doutora em São Paulo, que trabalhava com a luz dentro de fibras óticas (dentro das quais a luz é relativamente lenta) me disse uma vez que o mesmo comprimento de onda era ultra-violeta. Questionei sobre esta diferença e ela me jurou que eu e os outros que pensavam ser azul estavam errados. P...., a doutora não pensava no que dizia. Mesmo quando uma pergunta respaldada veio, ela preferiu apelar para seu saber, o saber dos livros que lera, escritos por outros míopes (não que seja bogus science, somente está incompleta, supersimplificada). Ela, como muitos físicos e especialistas óticos que conheço ignoram o conceito completo e simples de velocidade da luz. Hoje sei que se as coisas fossem colocadas em função da freqüência, poucas dúvidas surgiriam... e os engenheiros agradeceriam. A desculpa sempre foi o desconforto numérico de se trabalhar com freqüências acima de terahertz. Bom, terão que me engolir agora, pois eu tenho um argumento muito bom.

Você já deve ter percebido que embora eu pareça estar me gabando de ter descoberto algo  importante pra mim (ou para minha vingança) eu comecei este texto falando do meu amigo Nelson. Isso porque não estou me gabando (ou talvez esteja), estou sim é contente com o que aprendi e embora eu tivesse a capacidade de responder, não tive à de fazer a pergunta certa. Pensem o que quiser. De minha parte, sou grato ao Nelson. E por fim (aos que se arrogam professores), pense bem antes de responder à próxima pessoa que te fizer um pergunta boba. Ela pode te achar um asno, dependendo de sua resposta. E, claro, isso vale para mim, também.

 

BSJ. 12-2-2003

Escrito por QuasarGhost às 20h51
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

Bestiário, Contos e Poesias

Linkado no menu ao lado ou direto em http://www.bestiario.com.br/

Tem coisa boa pra caramba, gratuita, na internet. O Menu ao lado sempre tem umas dicas excelentes, no meu ponto de vista, claro. Embaixo tem um exemplo do que você pode encontrar no "Bestiário", jornal (versão eletrônica) de Contos e Poesias. É um trecho de um poema do Marcelo Montenegro, de São Caetano do Sul, autor de "Orfanato Portátil" (2003), da Atrito Art Editorial (atritoart@sercomtel.com.br), [a mesma que edita os livros do ótimo dramaturgo Mário Bortoloto, que vivo comentando].

(...)

Agora mesmo alguém deve estar limpando
cuidadosamente o cd com a camisa,
pulando a ponta do pão pullman,
sentindo o baque da privada gelada,
perguntando quanto está o metro
daquela corda de nylon, trepando
no carro, empurrando o filho
no balanço com uma mão
e na outra equilibrando
a lata e o cigarro, agora mesmo
alguém deve estar voltando,
alguém deve estar indo,
alguém deve estar gritando feito um louco
para um outro alguém
que não deve estar ouvindo.

Agora mesmo alguém pode estar
encontrando sem querer o que há muito
já nem era procurado, alguém no quinto sono
deve estar virando pro outro lado,
alguém, agora mesmo, no café da manhã
deve estar pensando em outras coisas
enquanto a vista displicentemente lê
os ingredientes do Toddy.

(Inédito em Livro)

 

 



Escrito por QuasarGhost às 19h18
[ ] [ envie esta mensagem ]



Professor para quê?


Pra que é que um cara quer ser professor hoje em dia? Tá pensando só na grana? Se tiver, o cara é muito mal informado ou não sei o quê ou aquilo que são os bons professores, claro!... Não é uma profissão que você embarca pensando "no teu". Tem que ter uma certa dose de altruísmo no sangue, tem que ter vontade de ser santo, tem que ter um pouco do coração do Hartigan (Frank Miller), tem que suportar ver alguém virar alguém melhor que você mesmo, por sua causa, num tempo que passa e você nem percebe... tem que ter a crueldade de fazer o mal necessário...

E não estou falando daqueles que se gabam de “foder” alunos. P..., parece que os caras estão naquelas dos gregos antigos ("foder" alunos). Tão descontando recalques nos caras de hoje ou só estão ali pra mostrar como são “fodidos”, como entendem pra caralho daquela coisa, numa de se exibirem infantilmente, achando que ninguém está notando....

Tem cara até que tem coragem de dizer que (e isso deve ser respeitado, pois um cara que tem essa coragem não está perdido pra sempre) que “ferra” alunos porque foi ferrado quando era um. Vá tomar n.c.., P..., que diabo de professor é esse? Que diabo de gente ele está formando? Pra quem é que ele está botando pose? A quem ele acha que impressiona?

Mas pelo menos essa gente é melhor do que aqueles professores ou professoras que a gente sabe que não valem nada, que conseguiram o cargo por indicação ou só pelo título. P.., isso sim é um cancro no mundo. Uma doença que medra quietinha, não faz estardalhaço suficiente pra tentarem estirpá-la, é contagiosa e cria o pior tipo de vagabundo que conheço. O vagabundo disfaçado de não-vagabundo. Mas essa é uma história diferente e qualquer dia falo dessa doença.



Escrito por QuasarGhost às 18h30
[ ] [ envie esta mensagem ]



Congratulations

Meu irmão, de sangue e de alma, que está tentando terminar um Doc nos states arranjou mais sarna pra se coçar. Tá grávido, ele e sua mulher, gente boa "no úrtimo", grávidos. Imaginem! Estou contente pra caramba, mas estou imaginando os problemas logísticos que vão pintar. Tô por aqui pro que precisar. Infraestrutura completa: Cama, mesa e cozinha, conveniências pro pinpolho(a/os/as) e tudo mais o que couber nos meus ventrículos.

Parabéns pra vocês!

 

 



Escrito por QuasarGhost às 18h23
[ ] [ envie esta mensagem ]



Aos casais

Esse texto aí, de Artur da Távola, eu clonei do site da Michelle Giannella (link no menu ao lado), reporter esportiva da TV Gazeta, bonita, loura e inteligente. Essas coisas acontecem!

TODO CASAL DEVERIA LER...

Aos casados há muito tempo; aos que não casaram, aos que vão casar; aos que acabaram de casar, aos que pensam em se separar; aos que acabaram de se separar, aos que pensam em voltar... Por mais que o poder e o dinheiro tenham  conquistado uma ótima posição no ranking das virtudes, o amor ainda lidera com folga. Tudo o que todos querem é amar. Encontrar alguém que faça bater forte o coração e justifique loucuras. Que nos faça entrar em transe, cair de quatro, babar na gravata.

Que nos faça revirar os olhos, rir à toa, cantarolar dentro de um ônibus lotado. Tem algum médico aí? Depois que acaba esta paixão retumbante, sobra o quê? O amor. Mas não o amor mistificado, que muitos julgam ter o poder de fazer levitar. O que sobra é o amor que todos conhecemos, o sentimento que temos por mãe, pai, irmão,filho.

É tudo o mesmo amor, só que entre amantes existe sexo. Não existem vários tipos de amor, assim como não existem três tipos de saudades, quatro de ódio, seis espécies de inveja. O amor é único, como qualquer sentimento, seja ele destinado a familiares, ao cônjuge ou a Deus. A diferença é que, como entre marido e mulher não há laços de sangue, a sedução tem que ser ininterrupta. Por não haver nenhuma garantia de durabilidade, qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza, e de cobrança em cobrança acabamos por sepultar uma relação que poderia ser eterna. Casaram. Te amo pra lá, te amo pra cá. Lindo, mas insustentável.

O sucesso de um casamento exige mais do que declarações românticas. Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto, tem que haver muito mais do que amor, e às vezes nem necessita de um amor tão intenso. É preciso que haja, antes de mais nada, respeito. Agressões zero. Disposição para ouvir argumentos alheios. Alguma paciência... Amor, só, não basta. Não pode haver competição. Nem comparações. Tem que ter jogo de cintura para acatar regras que não foram previamente combinadas.  Tem que haver bom humor para enfrentar imprevistos, acessos de carência, infantilidades. Tem que saber levar. Amar, só, é pouco. Tem que haver inteligência. Um cérebro programado para enfrentar tensões pré-menstruais, rejeições, demissões inesperadas, contas pra pagar. Tem que ter disciplina para educar filhos, dar exemplo, não gritar. Tem que ter um bom psiquiatra. Não adianta, apenas, amar. Entre casais que se unem visando à longevidade do matrimônio tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância, vida própria, um tempo pra cada um. Tem que haver confiança. Uma certa  camaradagem, às vezes fingir que não viu, fazer de conta que não escutou.

É preciso entender que união não significa, necessariamente, fusão. E que amar, 'solamente', não basta. Entre homens e mulheres que acham que o amor é só poesia, falta discernimento, pé no chão, racionalidade. Tem que saber que o amor pode ser bom, pode durar para sempre, mas que sozinho não dá conta do recado. O amor é grande, mas não édois. É preciso convocar uma turma de sentimentos para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência. O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.

Um bom amor aos que já têm! Um bom encontro aos que procuram! E Felicidades a todos nós!!!

(Artur da Távola)



Escrito por QuasarGhost às 16h38
[ ] [ envie esta mensagem ]



O velho Brabo

O Paulo Brabo é um ilustrador de primeira e tenho orgulho de dizer que conheço o cara. Sou fã do que ele escreve. Aí do lado tem o link pro Mundo dele (não é site, não é Blog, é o super-Brabo-world). Dêem uma olhada nessa historinha dele (http://web.newsguy.com/carpen/bacia/index.php?p=462) e depois tentem me convencer de que não é um "historião".

Voce também acha coisas lindas como essas que ele indica (procure no segundo concurso anual de fotografias da Smithsonian Mag.):

Foto de Susan Cook (NJ)

 

 



Escrito por QuasarGhost às 16h14
[ ] [ envie esta mensagem ]



Feminismo

Ou sobre o que o feminismo NÃO deveria fazer para ser respeitado

Deu na Folha. Uma feminista (não vou dizer o nome pra não dar moral) fica usando a velha lenga-lenga de usar termos como afirmação-idiota, não-sabe-o-que-está-falando, a-pesquisa-deve-estar-errada para contrabater afirmações sobre a diferença que existe entre homens e mulheres e... isso me dá nos nervos. Se tem uma coisa que me emputece é isso da falácia, bogus science. Ela disse que o comentário do reitor de uma universidade conceituada americana (Harvard), de que “havia pesquisas que apontavam para o fato de os meninos terem mais habilidades em ciências exatas e mulheres na lingüística”, era estúpido. Preciso dizer mais algo? TODOS os animais deste planeta apresentam diferenças claras entre os sexos. A começar pelo próprio sexo. Por que é que só nós, os ‘especiais’ Homo sapiens sapiens, plasmados diretamente pela mão de Deus (e a mulher pelas do homem, relembre-se a quem for criacionista), é que seríamos diferentes? O homem (Homem macho) tem força física e capacidades cardio-vertilatórias em média 25% superior às das mulheres (Homem fêmea). Isso é uma diferença incontestável. Tem maior massa cerebral e organização diferente. Isso, com certeza causa uma diferença. Não estou falando que alguém é melhor que outrem, mas diferente. Não dá pra negar isso sem assinar atestado de incapacidade intelectual. A Dona Collin (Oooops, escapou o nome) quer acabar com essa diferença no grito. Onde será que ela acha que isso vai dar? E tem mais... se tem essa(s) diferença(s), tem outras. Será que ela conhece o ditado: “onde passa boi, passa boiada.”? Nada vem sozinho no universo. Algumas feministas querem por decreto SER iguais aos homens. P..., isso é ser uma feminista de araque. Desse tipo de feminista, eu vejo direto esperando um cara pra trocar o pneu, pra consertar uma tomada e até pra completar o óleo do carro (do carro, claro!.. porque ela não completa óleo, ela preda, como exige a moda atual). Hoje, quando a maioria dos países desenvolvidos e em desenvolvimento (o nosso, inclusive) já tem maioria feminina nos bancos do ensino superior, observou-se alguma mudança significativa nas pesquisas?

Claro que existe essa M.. que hoje chamam de machismo. Aquele idiota que bate em mulher e nega a ela os direitos mais básicos. Pode até bater, desde que não seja do tipo que tem medo de brigar com homem (brigar no código, sabe, de mãos limpas, um a um, porque quem briga armado ou em grupo ou é soldado ou é da pior espécie de peçonha que existe) e que, claro, a mulher mereça (e pode ter certeza que algumas merecem!).

Ambos os sexos devem ter direitos iguais, possibilidades iguais, para fazerem o que quiserem fazer, mas esperar que sejam iguais .... P...?! Por que não vão exigir maioria nas minas da China, nos corpos de serventes das construtoras, nas borracharias... com o mignon todo mundo quer ficar; todo mundo quer dirigir esses carrinhos modernos que fazem tudo sozinhos (nem precisa saber o que é aquecer um motor); todo mundo quer um empreguinho de 10 “pila” pra ficar desfilando roupinha de grife; todo mundo gosta de se preocupar com os SEUS direitos... Olha, vão à M...! Aprendam a ser Homens. Descubram o significado disso antes que almejarem isso.

Que caiba carapuça a quem couber!



Escrito por QuasarGhost às 15h46
[ ] [ envie esta mensagem ]



Fiquei ausente uns dias por conta da raiva desse mecanismo que de vez em quando some com os textos... Aprendi a não confiar nele, agora está  fácil.

Escrito por QuasarGhost às 15h45
[ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]